Header Ads




Polícia Civil prende colombianos e apreende grande quantidade de drogas no bairro Jaderlândia nesta terça-feira

Estima-se mais de 300 quilos de drogas entre maconha skunk e cocaína. No local também havia armas e munições de fuzil.
Colombianos suspeitos de tráfico internacional de drogas — Foto: Jaderson Moreira/Tv Tapajós

Cinco colombianos e um brasileiro foram presos na tarde desta terça-feira (27) em uma residência no bairro Jaderlândia, próximo ao campo da Fazendinha, em Santarém, oeste do Pará. A partir de uma denúncia anônima, o Núcleo de Apoio à Investigação (NAI) iniciou as investigações que levaram ao grupo suspeito de tráfico internacional de drogas.

O brasileiro é santareno e dava apoio logístico ao grupo com a casa, carro e embarcações.

No local, os policiais encontraram grande quantidade de drogas entre maconha do tipo skunk e cocaína, estimado em cerca de 300 quilos. A pesagem, no entanto, só será feita na 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil. A droga estava embalada em sacos plásticos e havia sido enterrada no terreno atrás da casa onde estavam os colombianos, para não levantar suspeitas. Na casa, também foram encontradas armas e munições de fuzil.

De acordo com o delegado Silvio Birro, chefe do NAI, a polícia passou a monitorar o local e levantar informações sobre os passos dos suspeitos em Santarém. E na tarde de hoje deflagrou a operação que resultou nas prisões e na apreensão das drogas.
Droga estava enterrada no terreno da casa onde os colombianos estavam morando — Foto: Jean Silva/TV Tapajós

O superintendente regional da Polícia Civil do baixo Amazonas, delegado Jamil Casseb, esteve à frente da operação e disse que as quadrilhas estão se especializando cada vez mais nessa rota, o que tem demandado um esforço cada vez maior da polícia para combater o tráfico de drogas.
Drogas estavam embaladas em sacos e também escondidas em engrado e sacolas que foram apreendidas — Foto: Jaderson Moreira/Tv Tapajós

"O delegado Silvio Birro com sua equipe fez um trabalho fantástico de levantamento de informações, foi até Monte Alegre e depois retornou. Tivemos também o apoio dos nossos amigos do Graesp com o helicóptero, o que de certa forma favorece o nosso trabalho. A partir dessas prisões, com certeza vai ter mais desdobramentos. Os suspeitos serão ouvidos e por enquanto algumas informações serão mantidas em sigilo para não atrapalhar as investigações que terão continuidade", destacou delegado Jamil Casseb.

Tenente-coronel Paulo César, do grupamento aéreo disse que o apoio do Graesp à operação foi necessário devido à localização da residência onde os suspeitos estavam ser de difícil acesso. "O delegado Jamil solicitou apoio e tão logo foi feito o planejamento da Polícia Civil, nós entramos em ação. A região de Santarém é fechada por rios e furos, e o emprego da aeronave foi essencial no desenrolar da ocorrência", disse.
Equipes da Polícia Civil e Graesp participaram da operação de combate ao tráfico internacional de drogas — Foto: Jean Silva/TV Tapajós

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário