Header Ads




Santarém terá câmeras de trânsito com tecnologia de reconhecimento facial e leitura de placas

O anúncio foi feito pelo diretor do Detran, Marcelo Guedes, durante implantação do Comitê Integrado de Gestores de Segurança Pública Regional (Cigesp).
Câmeras com tecnologia OCR serão instaladas em ruas de Santarém, no PA — Foto: Reprodução/Redes sociais

Em evento realizado na Escola Técnica de Santarém, oeste do Pará, na quinta-feira (15), para implantação do Comitê Integrado de Gestores de Segurança Pública Regional (Cigesp), o diretor do Detran-PA, Marcelo Guedes anunciou que em breve serão instaladas câmeras de trânsito com tecnologia OCR e de reconhecimento facial e leitura de placas no município.

"O Departamento de Trânsito aqui no município vem recebendo investimentos, por meio de um convênio com uma empresa de engenharia, que irá proporcionar uma atuação com mais tecnologia, com câmeras OCR. Também temos constantemente a atuação da parte educacional do órgão, sempre orientando a população", afirmou Marcelo Guedes.

Para o diretor do Detran, o uso da tecnologia aliado ao trabalho dos agentes de fiscalização nas ruas vai auxiliar para um trânsito mais seguro em Santarém.

As câmeras OCR permitem monitorar e analisar imagens de trânsito instantaneamente e verificar em tempo real ilegalidades diversas, tais como carros com registro de roubo ou furto, documentação irregular e placas clonadas.

Outros investimentos

Ainda durante o evento de implantação do Comitê Integrado de Gestores de Segurança Pública Regional, outros investimentos em Santarém e região do Baixo Amazonas foram anunciados por gestores estaduais de segurança pública.

Segundo o diretor-geral do CPC Renato Chaves, Celso Mascarenhas, um aparelho detector de drogas FTDIR foi enviado à unidade do Centro de Perícias Científicas no município de Santarém. Com isso, Santarém se torna independente de Belém na área de perícia de entorpecentes.
Evento com gestores de segurança pública do Pará marcou implantação de comitê integrado em Santarém — Foto: Marcos Santos/Ag. Pará

"Foi uma importante conquista para os peritos que atuam em toda a região do Baixo Amazonas. O detector custou aproximadamente R$ 250 mil, é portátil e possibilita ser utilizado em Itaituba (município do Sudoeste), por exemplo. É o "I" de investimento e integração tão defendidos pela atual gestão, estando na prática beneficiando o trabalho dos órgãos envolvidos", avaliou Mascarenhas.

Nas áreas fluvial e aérea, Santarém também receberá investimentos. Lanchas estão sendo adquiridas, assim como embarcações blindadas. Haverá, ainda, a possível ativação de uma base operacional do Grupamento Aéreo (Graesp), além da reimplantação da Base Candiru em Óbidos, mais moderna e com equipamentos de ponta, para que os órgãos possam de forma integrada atuar no combate à criminalidade em geral, mas especialmente no tráfico de drogas.

O Sinesp-Cad, que é o controle de atendimento e despacho de ocorrência de urgência e emergência disponibilizado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), vinculada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, também já está presente na região. A iniciativa integra o Projeto "Falando por Todo o Pará". Qualquer ligação feita para o 190 ou 193 na região é atendida pela central mais próxima ao local de origem do chamado, acelerando o tempo de atendimento.

Comitê Integrado de Gestores

Evento em Santarém reuniu gestores de segurança pública do Pará — Foto: Marcos Santos/Ag. Pará

Gestores estaduais de segurança pública participaram em Santarém, na quinta-feira (15) da implantação do Comitê Integrado de Gestores de Segurança Pública Regional (Cigesp), obedecendo às normas de proteção à Covid-19, no auditório da Escola Técnica.

O Cigesp integra o projeto "Segurança por todo o Pará", que objetiva descentralizar a gestão e impulsionar as ações de segurança pública, a fim de reduzir os índices de criminalidade na região e promover a paz social.

"O projeto reflete o que nós pregamos desde o início, que é realmente estarmos presentes em todo o território paraense, não só na Região Metropolitana de Belém, conversando e ouvindo na ponta aqueles que trabalham na segurança pública, trazendo nossas estatísticas e ouvindo quais são as estratégias, para que possamos melhorar a segurança pública em toda a regional específica", explicou o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado.

Com ações norteadoras, o projeto é dividido em etapas que compreendem o lançamento do projeto, a instalação do Cigesp e realização de oficinas temáticas. As fases envolvem gestores de todas as forças de segurança presentes na região na construção do Plano Tático Regional, que envolve planejamento, desenvolvimento e avaliação, com base nas ações já realizadas, monitoradas e avaliadas positivamente na Região Metropolitana de Belém, levando em consideração as peculiaridades locais.

"Nós fazemos visitas por região, tendo em vista que cada região tem sua peculiaridade de efetivo, deslocamento, logística e do tipo de criminalidade que ali ocorre. Por isso estamos em cada regional para ouvir os agentes de segurança que trabalham naquele local, para que eles possam nos dizer quais são as problemáticas e as soluções por eles apontadas, para que no final possamos avaliar e chegar a um consenso do que deve ser feito naquela regional", acrescentou Ualame Machado.

Com base em dados estatísticos da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac), as principais metas do Sistema de Segurança Pública são reduzir, cada vez mais, mortes violentas, roubos, violência contra a mulher e violência sexual contra criança e adolescentes.

Também participaram do lançamento do projeto o secretário adjunto de Assuntos Penitenciários, coronel Arthur Moraes; o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Dilson Júnior; a delegada -geral de Polícia Civil em exercício, Daniela Santos; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Hayman Apollo, e outros servidores da segurança pública no Baixo Amazonas.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário