Header Ads




Começa vacinação de profissionais de saúde da rede privada em Santarém contra a Covid-19

Vacinação ocorre na Igreja São Francisco, no bairro Caranazal. O profissional precisa comprovar que está em atividade.
Profissional de saúde da rede privada recebendo primeira dose de vacina contra a Covid-19, em Santarém — Foto: Amarildo Gonçalves/TV Tapajós

Começou nesta quarta-feira (19) e segue até sexta-feira (21) a vacinação de seis categorias de profissionais da saúde da rede privada em mais uma etapa da campanha de imunização contra a Covid-19 em Santarém, oeste do Pará. A expectativa é vacinar hoje cerca de mil pessoas no primeiro dia.

A vacinação está sendo realizada na igreja de São Francisco, no bairro Caranazal. Nesse primeiro dia, o público chegou antes das oito da manhã pra receber a primeira dose da vacina.

Desta vez, o grupo contemplado é comporto por: bioquímicos, técnicos de laboratórios, odontólogos, técnicos em saúde bucal, fisioterapeutas e oftalmologistas. Outras categorias de profissionais da saúde também serão imunizadas à medida em que o município receber mais doses de vacina.

"A gente ainda vai estar ampliando para outros profissionais da área da saúde, mas o fluxo depende do envio de vacinas para o município. Para receber a vacina, os profissionais de saúde devem apresentar comprovante do vínculo empregatício. É preciso que ele esteja em atividade", explicou a secretária municipal de Saúde, Vânia Portela.

Davi Oliveira que é odontólogo foi um dos primeiros a ser vacinado. Para o profissional a imunização da categoria é muito importante e dá mais tranquilidade no dia a dia de atendimentos no consultório. O mesmo sentimento é compartilhado pelo técnico em prótese dentária Aseilton Viana, que tem contato diretor com os clientes que procuram diariamente os serviços de prótese dentária.

Nesta nova etapa da campanha de vacinação está sendo ministrada a vacina Oxford-AstraZeneca, que desde o início da semana, por orientação técnica da Sespa, pode ter a segunda dose aplicada a partir do trigésimo dia, ou seja, um mês após a primeira dose, inclusive para os idosos.

"Como o governo do estado já fez a remessa de 100% das doses para a segunda dose dos idosos de 74 anos ou mais, estamos fazendo a segunda dose conforme a orientação do fabricante, ou seja, do que diz a bula, que o intervalo entre a primeira e a segunda dose vai do trigésimo dia até 12 semanas", informou Vânia Portela.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário