Header Ads




Pará registra aumento da população desempregada e da taxa de desemprego

Os dados são da PNAD Contínua do primeiro trimestre de 2021 que revelou informações para o Brasil e todos os estados do país
Crédito: Agência Brasil

O Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) acaba de divulgar os dados da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) referentes ao trimestre de janeiro a março de 2021. No Pará, a população desocupada aumentou 25,6% em relação ao mesmo trimestre de 2020 e a taxa de desocupação chegou a 13,7%, a maior desde o primeiro trimestre de 2018.

Segundo o IBGE, entende-se por população desocupada aquelas pessoas que não tinham trabalho, num determinado período de referência, mas estavam dispostas a trabalhar, e que, para isso, tomaram alguma providência efetiva nos últimos 30 dias, consultando pessoas, jornais, etc.

A população desocupada no Pará foi estimada em 518 mil pessoas, registrando aumento de 106 mil pessoas, 25,6% a mais do que no mesmo trimestre do ano anterior. Com relação ao trimestre anterior (outubro, novembro e dezembro de 2020), houve crescimento de 100 mil pessoas, o que representa variação de 23,9%.

A taxa de desocupação foi estimada em 13,7%, verificando-se um aumento em 3,1 pontos percentuais (p.p.) em relação ao mesmo período do ano anterior. Com relação ao trimestre anterior, houve aumento de 2,9p.p. A taxa de desocupação do primeiro trimestre de 2021 superou a do primeiro trimestre de 2018, que foi de 12,2%, e era a mais alta do período até então.

A população ocupada foi estimada em 3.255 mil pessoas, com 214 mil pessoas a menos do que no mesmo trimestre em 2020, o que corresponde a 6,2% de queda. Já em relação ao trimestre anterior houve queda de 194 mil pessoas (-5,6%).

O Rendimento Médio Real Habitual de Todos os Trabalhos, estimado em R$ 1.797, não apresentou variação estatisticamente significativa em relação ao mesmo trimestre do ano anterior e nem em relação ao trimestre anterior.

O nível de ocupação foi estimado em 47,3%, mostrando queda de 4,9 pontos percentuais (p.p.) em relação ao mesmo período do ano passado e de 3,1 p.p. em relação ao trimestre anterior.

Entre os empregados no setor privado, a pesquisa informa que a população ocupada com carteira de trabalho assinada foi estimada em 662 mil pessoas, não apresentando variação estatisticamente significativa em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, nem em relação ao trimestre anterior. Já a população atuando sem carteira assinada foi estimada em 551 mil pessoas e também não apresentou variação estatisticamente significativa em relação ao mesmo período do ano anterior. Entretanto, em relação ao trimestre anterior houve perda de 92 mil trabalhadores (-14,3%).

A população em idade de trabalhar, estimada em 6.879 mil pessoas, aumentou em 236 mil pessoas em relação ao mesmo período do ano anterior (aumento de 3,6%). Já em relação ao trimestre anterior não houve variação estatisticamente significativa.

Fonte: IBGE

Nenhum comentário