Header Ads




Pará registra crescimento do emprego formal em 2021 com quase 18 mil postos de trabalho

O estado lidera o ranking na região
Crédito: Seaster

No mês de abril, o emprego formal no Pará apresentou crescimento com 25.251 admissões contra 20.953 desligamentos, gerando um saldo positivo de 4.298 postos de trabalhos formais, informou o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). No mesmo período do ano passado, a situação foi inversa, pois houve queda na geração de empregos formais. Naquela oportunidade, houve 12.859 admissões contra 23.563 desligamentos, o saldo negativo foi de 10.704 postos de trabalhos.

Segundo o Dieese, em abril, a grande maioria dos setores econômicos apresentaram saldos positivos, com destaque para o setor serviços, que registrou 2.903 postos de trabalhos, seguido dos setores: comércio (835), construção (405) e indústria em geral (167). No mesmo período, apenas a agropecuária apresentou queda com a perda de 12 postos de trabalhos.

O estudo feito pela entidade mostrou que, no período analisado, a grande maioria dos estados da região Norte apresentaram crescimento de empregos formais, com destaque para Pará (4.298), seguido do Amazonas (1.952) e Tocantins (1.336). Na outra ponta, apenas o Amapá apresentou queda no emprego formal com a perda de 60 postos de trabalhos.

No mês passado, foram feitas em toda a região Norte, 60.512 admissões contra 51.342 desligamentos, gerando um saldo positivo de 9.170 postos de trabalhos formais.

O Dieese ressalta que os dados do novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados levam em consideração apenas os trabalhadores com carteira assinada, ou seja, não inclui as ocupações informais. Com isso, não são comparáveis com os números do desemprego, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), coletados por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD). Os números do Caged são coletados das empresas e incluem o setor privado com carteira assinada, enquanto que os dados da Pnad são obtidos por meio de pesquisa domiciliar e abrangem também o setor informal da economia.

Fonte Roma News 

Nenhum comentário