Header Ads




'Renda Pará' disponibiliza a primeira parcela de R$ 200 para autônomos

Benefício estará disponível a partir de terça-feira (18). Catadores de recicláveis, feirantes, ambulantes e guardadores de veículos de vinte municípios estão incluídos entre os mais de 16 mil cadastrados.
Feirantes estão entre beneficiários que começam a receber o Renda Pará R$ 400 a partir de terça-feira (18) em vinte municípios do Pará — Foto: Eliseu Dias/Ascom Seduc

Autônomos recebem a partir desta terça-feira (18) a primeira parcela de R$ 200 do "Renda Pará". Nesta fase, o benefício será pago aos profissionais contemplados no grupo de destaque, onde estão os catadores de materiais recicláveis, feirantes, ambulantes e guardadores autônomos de veículos.

Mais de 16 mil cadastros de diversos profissionais que foram enviados pelos seguintes municípios:

Abaetetuba
Alenquer
Ananindeua
Belém
Belterra
Benevides
Cachoeira do Arari
Cametá
Curionópolis
Igarapé-Miri
Juruti
Maracanã
Marituba
Moju
Bojuí dos Campos
Monte Alegre
Óbidos
Oriximiná
Santa Bárbara do Pará
Santarém

O crédito do Renda Pará de R$ 400 será liberado em duas parcelas, a primeira delas de R$ 200 paga a partir do dia 18 de maio de 2021.

Fique atento ao calendário de pagamentos que será de acordo com o mês de nascimento do beneficiário:

18 de Maio - para nascidos em Janeiro, Fevereiro e Março
19 de Maio - para nascidos em Abril, Maio e Junho
20 de Maio - para nascidos em Julho, Agosto e Setembro
21 de Maio - para nascidos em Outubro, Novembro e Dezembro

“Estamos analisando os dados dos trabalhadores e realizando o cruzamento de informações com outros programas, pois o beneficiário não pode ter recebido o auxílio dos Programas Bolsa Família ou Bora Belém, como também do Renda Pará 500, de acordo com o Decreto Nº 1392, de 19 de março de 2021”, explicou a técnica Raquel Albuquerque, responsável por coordenar a equipe que garante transparência e lisura deste processo na Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedeme).

O decreto estadual traz algumas outras vedações que impedem o trabalhador de receber o benefício, a exemplo de a pessoa ser funcionário público, ter contrato formal de emprego vigente ou já ter sido beneficiado por qualquer outro auxílio oferecido como Bora Belém, Bolsa Família ou o Renda Pará R$ 500.

"Por isso, as informações cadastrais, encaminhadas pelas prefeituras, passaram por análise detalhada de nossa equipe técnica para, posteriormente, serem enviadas ao Banpará, que efetuará o pagamento do auxílio de R$ 400, conforme o calendário oficial divulgado”, afirmou o secretário-adjunto da Sedeme, Carlos Ledo.

“Todo o nosso time de servidores está comprometido nesta força-tarefa com os projetos econômicos aos quais o governador Helder Barbalho determinou atenção total para amenizar a situação, injetando recursos e gerando emprego e renda para a sociedade paraense. A reação rápida do governo do Estado fez a economia se movimentar mesmo diante desta crise”, reforçou o secretário titular da Sedeme, José Fernando Gomes Júnior.

Blogdocarpê com informações G1 Pará 

Nenhum comentário