Header Ads




HMS alerta para aumento de atendimento de pacientes vítimas da imprudência no trânsito


Hospital Municipal de Santarém, no oeste do Pará — Foto: Sílvia Vieira/G1

Nos últimos 15 dias o Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino tem recebido um número maior de pacientes na urgência e emergência do setor de trauma, motivo pelo qual levou a uma superlotação no último final de semana. Por esse motivo, o diretor técnico do HMS, Dr. Vinicius Savino, alerta para acidentes de trânsito em Santarém e região, que têm números cada vez maiores de vítimas e ressalta que a imprudência continua sendo um forte fator para esse crescente número.
Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que, todos os anos, mais de 42 milhões de pessoas morrem em acidentes de trânsito no mundo. A imprudência dos motoristas causa aproximadamente 90% dos acidentes no Brasil e a maioria são ocasionados por motocicletas, afirma a OMS.

Do dia 18 de maio até o dia 30 do mesmo mês o HMS recebeu 112 pacientes após acidentes de trânsito. Desses, 102 envolveram motos e 30% foram graves. Outra estatísticas da Unidade que preocupa a equipe multiprofissional é que cerca de 80% dessas pessoas precisaram ficar mais de 3 dias internados, gerando um acúmulo de pessoas ocupando leitos, sem que seja possível a rotatividade e consequentemente a superlotação.
“Muitos precisam ficar internados mais tempo aguardando transferências para um Hospital de alta complexidade e isso incha mais o atendimento no Pronto Socorro e nas clínicas do HMS. Esse final de semana foi bem difícil para a nossa equipe. Nesse sentido fica o nosso alerta e o nosso pedido à população que tenha mais cautela ao dirigir e que se for beber não conduza nenhum veículo de transporte”, orientou o diretor técnico do HMS.

Perfil das vítimas

O Dr. Vinicius enfatiza que os pacientes que chegam ao hospital vítimas de acidentes de trânsito muitas vezes passam por cirurgias e podem sofrer com sequelas transitórias ou permanentes. “Os motoristas embriagados não só prejudicam a si próprios, mas muitas vezes causam atropelamentos e acabam levando grandes prejuízos para outros”, disse.

Segundo a OMS, oito em cada dez pessoas que morreram em acidentes de trânsito no Brasil são homens. O condutor do veículo é o que mais sofre as consequências, seguido pelo pedestre e por último o passageiro. “A metade das vítimas, tanto de óbitos quanto de lesões permanentes, produto de acidentes de trânsito no país, têm entre 25 e 44 anos.”, declarou a Organização.

No Hospital Municipal de Santarém, 80% das vítimas são jovens entre 18 e 40 anos e todos relataram que houve algum tipo de imprudência no trânsito.

Blogdocarpê com informações Ascom 

Nenhum comentário