Header Ads




Nova regra eleitoral pode barrar candidatura de Moro em 2022; entenda


Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom / Ag. Brasil

Um dos nomes mais cotados para possíveis candidatos à Presidência da República em 2022, o ex-ministro de Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, pode ser impedido de concorrer no próximo ano.

O motivo é que a versão do novo Código Eleitoral, apresentada nesta quarta-feira, 25, possui uma regra que limita a participação de ex-juízes no pleno. A versão pode ser aprovada até o próximo mês de outubro.

A relatora da medida é a deputada Margarete Coelho (PP-PI). De acordo como texto, os magistrados e membros do Ministério Público que desejaram se candidatar a um cargo eletivo, terão que estar afastados definitivamente de suas funções jurídicas por pelo menos cinco anos antes do pleito.

O texto contém ainda diversas outras alterações à legislação atual, mas para entrar em vigor a tempo das eleições de 2022, a regra precisa ser aprovada pela Câmara e pelo Senado até o início de outubro, exatamente um ano antes da próxima eleição.

Isso tudo significa que, caso o texto seja aprovado sem nenhuma alteração, Sergio Moro e outros ex-integrantes da Lava Jato não poderão disputar as eleições do ano que vem. No caso de Moro, por exemplo, a candidatura a um cargo político só poderá ocorrer a partir das eleições de 2024, já que a exoneração do ex-juiz ocorreu em novembro de 2018.

Fonte: Pleno News.

Nenhum comentário