Header Ads




Prefeitura de Juruti proíbe venda de pescado por causa da doença da 'urina preta'


Crédito: Reprodução/Agência Pará

A Prefeitura Municipal de Juruti proibiu o consumo e a comercialização das espécies de peixe pirapitinga, pacu e tambaqui, capturadas em rios e lagos do Amazonas, incluindo as criadas em cativeiro. Por meio de comunicado, a Secretaria Municipal de Saúde do municipio informou que a medida foi adotada com o objetivo de prevenir o contágio da Doença de Haff, conhecida como “doença da Urina Preta”. A medida começou a valer na última terça-feira (7), dia em que foi anunciada a morte de um homem, em Santarém, por suspeita da doença.

Os peixes de outras espécies e aqueles oriundos da pscicultura de Juruti, continuam liberados. Genivaldo Cardoso de Azevedo, de 55 anos, deu entrada no Hospital Municipal de Santarém apresentando sintomas compatíveis com o da doença.

A Secretaria de Estado de Saúde foi notificada pelo Núcleo de Epidemiologia do Hospital de Santarém sobre o caso uma equipe de vigilância epidemiológica local, com apoio da Central de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), já está investigando para confirmar ou descartar a suspeita.

No Amazonas, 44 casos chamam a atenção dos órgãos de controle sanitário, após moradores apresentarem "urina preta", como é conhecida a doença de Haff.

Fonte Roma News 

Nenhum comentário