Header Ads




Sespa confirma mais três casos da variante Delta da covid-19 no Pará


Crédito: Pedro Guerreiro/Agência Pará

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) confirma a existência de mais três casos da variante delta no Pará. Até o momento, já foram confirmados cinco casos no Estado, dois foram positivados no início de agosto de 2021, todos oriundos de fora do Estado ou do país. As três novas ocorrências foram registradas no município de Belém. O Laboratório Central do Estado do Pará (Lacen) firmou parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para realizar o sequenciamento genético das amostras, que foram confirmadas na tarde desta terça-feira, 31.

Dos três casos confirmados hoje, 31, com a variante delta, dois são de pessoas da mesma família, um homem, de 22 anos e uma mulher de 43, filho e mãe. Uma terceira pessoa da mesma família, irmã do homem de 22 anos, também foi diagnosticada com covid-19, porém a amostra da paciente estava com a carga viral muito baixa, o que impossibilitou o sequenciamento genético e a confirmação de que se trata da variante delta. Os irmãos vieram de Portugal e foram testados no Aeroporto Internacional de Belém.

O terceiro caso confirmado, foi o de uma mulher, de 16 anos, que veio do Rio de Janeiro e também foi testada no Aeroporto de Belém. Inicialmente, esse caso não era considerado suspeito da nova variante, uma vez que a paciente estava assintomática, mas devido ao trabalho de testagem realizado pela Sespa, no Aeroporto, foi possível colher a amostra, comprovar que ela estava contaminada com covid-19 e confirmar por meio do sequenciamento genético de que se trata da variante delta.

O monitoramento do estado de saúde dos pacientes é de responsabilidade da vigilância sanitária do município e até o momento a Sespa não recebeu informações oficiais sobre o estado de saúde dos pacientes.

Casos anteriores

No dia 5 de agosto a Sespa confirmou os dois primeiros casos da variante delta no estado, em uma mulher de 26 anos e no seu cônjuge, de 39 anos. O casal reside nos Estados Unidos e começou a sentir os sintomas quatro dias após chegar à capital paraense.

Sequenciamento genético

Todo viajante que vem de fora do Estado ou País e testa positivo para covid-19 tem o caso investigado para identificação de qual variante pode estar circulando. As amostras suspeitas são coletadas e encaminhadas ao Lacen-PA, que realiza o exame RT-PCR, comprovando o resultado positivo para a doença, as amostras são encaminhadas para a realização do sequenciamento do genoma do vírus e identificação de possíveis variantes.

Monitoramento

A Sespa, por meio do Centro de Operações Emergenciais da Covid-19, em parceria com a Anvisa, Vigilância Sanitária estadual, Lacen, Vigilância Epidemiológica e Centros Regionais de Saúde, tem realizado monitoramento e recomendações constantes para a intensificação da vigilância em portos, rodoviárias e aeroportos, visando a rápida identificação, notificação da ocorrência de casos suspeitos e contenção da disseminação da nova cepa. Nas fronteiras aumentou a vigilância e coleta de material com exames para o sequenciamento do vírus. Além de promover barreira sanitária no aeroporto internacional de Belém.

Fonte Roma News 

Nenhum comentário