Header Ads




Acusado de matar padre a facadas fica em silêncio durante audiência de instrução, em Santarém

A prisão de Christian Roberto foi mantida. Crime contra o padre José Ronaldo ocorreu em janeiro de 2021.
José Ronaldo Brito, tinha 37 anos; corpo foi encontrado em casa na ocupação Bela Vista do Juá, em Santarém — Foto: Reprodução/Redes sociais

Foi encerrada nesta terça-feira (26), em Santarém, no oeste do Pará, a audiência de instrução e julgamento de Christian Roberto da Silva, de 19 anos, acusado de assassinar a golpes de faca o padre José Ronaldo Gomes Brito, de 37 anos.

Além das testemunhas de acusação e defesa que faltavam ser ouvidas no processo, o réu também foi interrogado, mas fez uso do direito de permanecer em silêncio para não produzir provas contra ele mesmo.

Após a audiência, foi mantida a prisão do acusado e determinado o processo ao Ministério Público e Defensoria Pública para que apresentem as alegações finais antes da decisão da Justiça.

Relembre o caso


O corpo do padre foi encontrado no dia 3 de janeiro de 2021 na casa onde ele morava na ocupação Bela Vista do Juá, já em avançado estado de decomposição. Segundo a equipe do Instituto Médico Legal (IML) o corpo já estava a pelo menos dois dias no local.

A causa da morte do padre foi "indeterminada" em virtude do adiantado estado de decomposição, o que impossibilitou a perícia de chegar a uma conclusão.

Após o cordão que pertencia ao padre e o veículo que pertence à Arquidiocese, e que era utilizado pelo padre, serem encontrados com Christian Roberto, o jovem confessou a autoria do crime. À polícia, Christian contou que ele e o padre tinham um relacionamento amoroso, mas que haviam se desentendido.
Cristian Roberto, 19 anos, confessou ter matado padre José Ronaldo — Foto: Reprodução/Redes sociais

Ainda em depoimento, o jovem disse que após matar o padre com um golpe de faca no pescoço, pegou o carro com a intenção de fugir, mas acabou perdendo o controle do veículo e bateu no muro de uma residência na avenida Fernando Guilhon na madrugada de 1º de janeiro. Christian teve a prisão temporária decretada pela Justiça no dia 7 de janeiro.

O jovem foi preso em 11 de janeiro, após ser encontrado na casa de familiares no bairro Aeroporto Velho. Depois, foi encaminhado à penitenciária na comunidade Cucurunã.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário