Header Ads




Moradores e trabalhadores do turismo são a favor do projeto para Ponta de Pedras


A reportagem do Jornal Impacto foi acionada por vários moradores e trabalhadores que tem no turismo sua fonte de renda, que afirmam terem recebido com surpresa a notícia da recomendação do MP, que solicita a suspensão da obra. Segundo os relatos, os comunitários foram ouvidos, ajudaram na elaboração e concordam com o projeto.

Ao O Impacto revelaram que a estrutura precária inviabiliza o atendimento de qualidade aos visitantes, por exemplo, no período da cheia do rio Tapajós. Para eles, na conversa com a prefeitura, ficou esclarecido que a obra de implantação de calçadão, barracas padronizadas, banheiros e estacionamento, não invade a praia.

Eles estão preocupados que a suspensão inviabilize o projeto tão importante para a comunidade, principalmente para as famílias que sobrevivem do turismo.

“O diálogo tem que existir. As instituições envolvidas devem viabilizar a agenda, inclusive, buscando entendimento antes de qualquer medida drástica, que resulte na manutenção das precárias condições”, disse um dos empreendedores.

“Se for para adequar, assumam a mesa de negociação, não de forma intransigente e brusca, mas aberta a ouvir a parte mais interessada, que são os moradores e empreendedores, que por anos estão relegados à própria sorte”.

RG 15 / O Impacto

Nenhum comentário