Header Ads




Equatorial Pará alerta para queimada próximo à fiação elétrica no oeste paraense

O calor provocado pelas queimadas danifica as estruturas e cabos condutores, prejudicando o fornecimento de energia para os clientes da regiãoEsta época do ano um fato preocupante acaba se tornando bastante comum na região oeste do Pará: o aumento dos focos de queimadas. A situação é preocupante para a Equatorial Energia por conta dos riscos que as queimadas provocam, principalmente quando ocorrem próximas à fiação elétrica e causam interrupções no fornecimento de energia. 

Um levantamento realizado pela empresa identificou que somente este ano já foram registradas mais de 620 ocorrências de falta de energia decorrentes de queimadas somente na região. O número é surpreendente, principalmente em relação ao ano passado, quando foram em torno de 160 ocorrências. 

O município de Santarém é onde há a maior quantidade de registros. Só este ano já foram 299. Em 2020, houve 73 registros. Já na região de Itaituba, que também envolve os municípios de Trairão, Rurópolis, Jacareacanga, Novo Progresso e Aveiro, o número passou de 70 (registrados em 2020) para 250 ocorrências até metade de outubro deste ano.

De acordo com o gerente da manutenção da Equatorial Pará, Matheus Ribeiro, além dos transtornos para a população, o fogo pode atingir vários postes e muitos metros de rede, fazendo com que o serviço para recompor a estrutura demande um tempo considerável. “Em casos de incêndios próximos a rede elétrica o Corpo de Bombeiros deve ser chamado imediatamente, por meio do número 193. Caso o fogo esteja atingindo uma rede elétrica energizada, não deve haver aproximação e a Equatorial Pará deve ser acionada para tomar as medidas relativas à distribuição de energia”, reforça.

Confira algumas dicas de como evitar queimadas e esses riscos com a rede elétrica:

• Evite acender fogueiras, principalmente próximo a rede elétrica;

• Não jogue pontas de cigarro acesas às margens de rodovias ou próximo a qualquer tipo de vegetação;

• Apague com água as cinzas de fogueiras para evitar que o vento leve as brasas para as matas e não coloque fogo em terrenos baldios ou lixões;

• Vale destacar que contribuir para as queimadas é crime.

Portal do Carpê com informações Agência Santarém 

Nenhum comentário