Header Ads




Mais de 600 mil brasileiros precisam devolver Auxílio Emergencial; saiba se está na lista e como devolver o dinheiro de forma parcelada


Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

De acordo com o Ministério da Cidadania, mais de 600 mil brasileiros precisam devolver o valor do Auxílio Emergencial recebido em 2020.

Entre as regras para definir quem precisa devolver está itens como: contribuintes que receberam o auxílio emergencial e tiveram rendimentos tributáveis em valor acima de R$ 22.847,76, em 2020; quem possuía vínculo empregatício durante o pagamento do auxílio, recebia benefícios previdenciários ou seguro desemprego, assim como os contribuintes que aderiram ao Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm).

Caso você esteja entre o público que precisa fazer a devolução, é necessário estar atento para o passo-a-passo, assim como para as opções de pagamento, que podem ser por cota única ou parcelado.

Confira o procedimento completo a seguir:

O Ministério da Cidadania indica que no comunicado enviado ao cidadão, há orientações sobre a devolução através do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF). Desta forma, os SMS enviados pelos números 28041 ou 28042 terão um link que vai direcionar para a plataforma gov.br.

A devolução do valor pode ser realizada de duas maneiras:

1 - Caso possua a guia DARF em aberto, deve pagar o documento. Mas no caso de perda ou esquecimento é possível recuperar por este endereço.

2 - Para quem não possui DARF em aberto, deve acessar o endereço neste link para gerar a Guia de Recolhimento da União (GRU).

Lembre-se que para concluir o procedimento é necessário ter em mãos os documentos pessoais, como RG e CPF. A guia para pagamento será emitida assim que for finalizado o preenchimento das informações do formulário que será apresentado na tela.

Após isso, o pagamento pode ser concluído através dos terminais de autoatendimento e guichês de caixa das agências bancárias.

No entanto, o site para devolução do auxílio está fora do ar desde a última quinta-feira, dia 7. De acordo com a pasta, a plataforma voltará a funcionar no próximo domingo, 18 de outubro.

Com informações do Ministério da Cidadania

Nenhum comentário