Header Ads




Preço do peixe cai pela sexta vez consecutiva no Pará

Crédito: Divulgação/Agência Belém

Pelo sexto mês consecutivo a maioria do pescado comercializado nas feiras e mercados da capital teve baixa de preço, segundo pesquisa realizada pela Secretaria Municipal de Economia (Secon) e pelo Departamento Intersindical de Pesquisa e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA). A análise, divulgada nesta quinta-feira, 14, faz referência ao mês de setembro com as 38 espécies de peixe mais consumidas pelos paraenses.

As quedas mais expressivas identificadas, com baixa de 12,20%, seguida do Peixe-Pedra com -9,53%; Bagre -9,17%; Aracu- 8,77%; Piramutaba -8,63%; Filhote -8,51%; Corvina -7,91%; Cachorro de Padre -7,71%; Xaréu -5,18%; Gurijuba -4,96%; Pratiqueira -4,95%; Pacu -4,60%; Tucunaré -4,35% e o Tambaqui com queda de 4,05%.

Mesmo com a baixa de preço, algumas espécies do pescado também apresentaram alta, com destaque para o Cangatá com alta de 6,67%, seguido da Pescada Branca com 6,53%; Curimatã 6,36%; Mapará 6,08% e da Sarda, com elevação de 3,99%.

Já no comparativo dos preços em um ciclo de 12 meses, de setembro de 2020 a setembro 2021, Sena destaca que as elevações são mais significantes ainda, com percentuais em torno de 10% de um período para o outro.

Com informações da Agência Belém

Nenhum comentário