Header Ads




Sargento da Polícia é preso por liderar quadrilha de agiotas; servidor vivia em mansões com salário de R$ 8 mil


Crédito: Reprodução/Redes Sociais

Na manhã desta terça-feira, 16, o terceiro sargento da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) Ronie Peter Fernandes da Silva foi preso durante a Operação S.O.S. Malibu, sob a acusação de liderar uma quadrilha de agiotas. Embora ganhasse um salário avaliado em R$ 8 mil, Ronie morava em mansões, tinha coleção de carros de luxo e fazia viagens para praias paradisíacas com bastante frequência, tudo registrado nas redes sociais.

De acordo com a polícia, a operação que conta com 15 mandados de busca e apreensão e 7 de prisão envolvem um esquema milionário de agiotagem, extorsão e lavagem de dinheiro capitaneado pelo sargento da PMDF e seu irmão, Tiago Fernandes da Silva foram apontados nas investigações da Coordenação de Repressão a Crimes Patrimoniais (Corpatri) como os líderes de uma organização criminosa especializada em esquemas de empréstimo de dinheiro a juros exorbitantes, o que caracteriza agiotagem ou usura. A operação foi batizada com este nome em menção ao nome da concessionária de veículos dos irmãos, a S.O.S Malibu.

Segundo as investigações da DRF, nos últimos dois anos eles comprou oito veículos da marca Porsche, de valor unitário próximo a R$ 1 milhão, e, nos últimos seis meses, movimentaram mais de R$ 8 milhões, distribuídos em sete contas bancárias. Ronie e Tiago, líderes do esquema eram responsáveis por emprestar os valores e cobrar os endividados. Além disso, o sargento também era responsável pela aquisição dos veículos de alto luxo.

Quem não pagava as prestações em dia se tornava alvo de violentas ameaças que envolvem agressão, coação, tomada de veículos e também a exigência de que o endividado transferisse imóveis para os criminosos. A apuração ainda demonstrou que os valores da agiotagem eram ocultados por meio da compra de veículos de luxo registrados em nome de terceiros, além da utilização de empresas de fachada.

Até o momento, a PMDFnão se manifestou sobre a prisão do sargento.

Com informações do Metrópoles

Nenhum comentário